Situações Emergenciais

Ajude-nos a realizar nossos sonhos

User Image
por THAMIRES DOS SANTOS SILVA DA CRUZ
Criado 04/10/2020 | NOVA IGUAÇU
R$0 Arrecadado | R$20.000 objetivo 0.00%
  • 0 Apoiadores
  • 150 dias restantes
Ajude esse casal a realizar seus sonhos:
Essa é uma história de mais de 10 anos depois da morte precoce da avó dela antes e durante as brigas, magoas, bullying, surras, lagrimas, sentimento de não pertencimento ou vontade de viver, onde ela tinha 12 e ele 17 anos.
Na época eu não sabia o quão profundo era meu sofrimento emocional, parental e físico, apenas via dor, mas quando o conheci embora eu não conseguisse demonstrar eu me apeguei de diversas formas, nos dois hoje temos a certeza que se pudéssemos mudar o tempo faríamos tudo diferente, iriamos devagar como amigos e cuidaríamos um do outro aprenderíamos um com outro a talvez nossa realidade hoje seria completamente diferente, muitas mentiras e inverdades nos separaram naquela época, mas com o tempo sentíamos a falta que o outro fazia em nossas vidas, nunca fui romântica, mas adoro animes e mangás de romance ainda mais o que se trata do fio do destino e isso que nossa história parece, coisa de destino ou coisa de anime.
Sete anos se passaram desde que rompemos quando mais jovens, eu nunca mais havia ficado com alguém durante aquele tempo antes de tudo mudar, passei longos anos de arrependimento, culpa, e insônia, minha relação com minha mãe estava quebrada a ponto de virar pó após a morte da minha avó em março de 2009 na nossa casa, eu não entendia seu comportamento, as mudanças e de humor a raiva, mas insisti por ajuda psiquiátrica e constatamos seus problemas e eu bem, eu entrei em uma depressão profunda, junto a um transtorno de ansiedade generalizada, sabe não da para contar minhas historia sem tocar nesse ponto, não faria sentido. Aos 16 anos eu tornei meu objetivo de vida redefinir a vida da minha mãe e torna-la menos dura, entrar em uma boa universidade e seguir meu rumo, aos 17 eu tinha noção de que precisava de um psicólogo, mas passei os dois últimos anos do ensino médio estudando focada em busca desse sonho quase delirante, não aproveitei nada, da infância, da adolescência, amizades, na escola sofria muito lá com bullying e traições de amizades passei a não confiar em ninguém, nunca me entregar, nunca deixar que me toquem, desde muitos anos eu reprimi meus sentimentos e emoções o que me causou danos até os dias de hoje e atrapalhou muito a minha escalada de vida, enquanto morava com minha mãe eu fiz duas provas do ENEM com elas eu passei em 6 universidades federais, porém nunca pude cursar e a frustação se tornou um velho amigo essa foi minha infância, pré adolescência e adolescência.
Faltando meses para completar 20 anos uma briga em casa foi a gota d’água para minha relação parental, pedir ajuda a minha madrinha e sai de casa para tentar algo para mim, mas ainda tinha aquela carga emocional de que eu precisava reembolsar minha mãe pelos anos que ela abdicou por mim, pela vida que ela deixou de ter porque me teve, fui para psicóloga e dei início a terapia semanalmente, junto a psiquiatra com a medicação eu fui tentando a vida e me libertando dessa carga auto imposta e em parte adquirida por palavras ditas sem pesar as consequências no calor do momento, na época minha madrinha me abraçou totalmente todos os meus sonhos e vontade de crescer ela me deu um curso técnico e ajudava financeiramente mesmo após eu conseguir um emprego de telemarketing até mesmo meus médicos foi ela quem conseguiu de graça, porém a vida veio e me deu mais uma rasteira, a adaptação ao medicamento era dura e não estava acompanhando a turma do técnico com a mesma determinação e minha madrinha ficou doente bem nos últimos módulos do curso que eu sozinha não poderia pagar junto com todos os gastos mensais que eu tinha, com isso decidi que deveria trancar, morando de favor eu ansiava por ter algo meu e deixar de viver de estacionamentos na casa de estranhos, uma porta havia se fechado, mas Deus abriu uma janela na minha vida acadêmica que é o que me define e eu fiz um vestibular da UNISUAM conseguindo 100% de bolsa de estudos no curso que eu queria e acredito que me abrira portas futuramente, mas a carga emocional ainda era pesada demais, fria demais eu estava feliz, mas não me sentia assim completa, minha relação com a mãe não encontrava um eixo de encaixe e meus relacionamentos só me trouxeram magoa, passando mais alguns meses minha madrinha faleceu de câncer eu sofri muito e as crises eram mais fortes e meu trabalho não me dava a distração necessária apenas mais estresse e decepção, e aquela sensação de falta de pertencimento se mantinha ainda mais forte. Foi aí que eu o reencontrei meu primeiro namorado estava vivendo um sonho por um momento, a vida não foi fácil para ele também.
Após terminar com a Thamires, eu sentia muita a sua falta e fazia o possível para vê-la, tinha essa sensação de vazio no meu peito que não sabia explicar de onde vinha, minha vida desde então não mudou em nada, eu trabalhava muito, sempre trabalhei nunca tive o mesmo incentivo que ela teve para os estudo apenas o trabalho braçal e a gratificação de ter o dinheiro vindo do meu trabalho mesmo sendo novo eu sabia que ninguém ia me dar então eu precisava fazer, mas não conquistei nada concreto em minha vida nada estável quando mais ninguém acredita no seu potencial que você é inteligente e que um apoio na escola faz diferença, você passa a não acreditar em si também, me apaixonei mais tarde, mas no fim não era o certo para nos dois e com isso eu sofri outra decepção, nunca fui de demonstrar o que realmente sentia e as pessoas a minha volta estavam satisfeitas com isso, passei por situações de quase morte apenas para me sentir vivo, continuar vivo e vi minha vida passar como se eu apenas fosse um telespectador em minha própria história, muitos podem dizer que tive vida fácil quem ver por fora pode querer até escrever minha história, mas realidade dos fatos são muito diferente da imagem em si, só eu sei o que eu senti e passei e nunca contei desde minha infância, as ausências importantes na vida de uma criança, na minha adolescência e início da vida adulta um ciclo que poderia terminar em autodestruição.
Quando perdi meu avô e o emprego mais gratificante que eu tinha, percebi que não tinha ido a lugar nenhum, apenas fiquei mais velho. Quando ela me mandou uma mensagem depois de anos eu nem acreditei, nem acreditei que ela se quer quisesse falar comigo, mas estava lá, seu número e sua foto, meu coração pulsava de alegria, e ela realmente veio até mim quando pedi para nós encontrarmos, assim que vi percebi que por fora parecia tão bem ainda mais linda do que imaginava, se vestia bem se portava bem, ainda muito astuta e inteligente nós contamos tudo que de fato aconteceu naquela época e concordamos que não deveria ter sido daquele jeito, mas não nos arrependemos de termos nos conhecido, com isso passamos a conversar todos os dias depois voltamos a namorar, e quando ela perdeu a madrinha ficamos ainda mais próximos, constatei que ela de fato era muito observadora, em semanas ela quebrou muitas de minhas barreiras e trucidou a fachada de cara legal divertido o tempo todo que não tem arrependimento ou sofrimento, com ela eu pude chorar eu sempre soube que era ela com quem eu queria me casar, mas existe em mim aquele fantasma que me diz que eu não sou o suficiente, eu parei no tempo ela em meio a todo o sofrimento seguiu como pode, é estudante universitária e eu mal terminei o ensino médio, será que sou bom o suficiente me pergunto, ela sempre me mostrou que sim, que queria um parceiro, um companheiro para amadurecer e crescer junto e com muita surra da vida eu estou aprendendo.
Fomos morar juntos, eu quis morar com ela, ainda mais que ela estava sem emprego e tinha que sair da casa que esteve enquanto sua madrinha estava viva e morar com meu pai não era seu plano “está estacionada de novo” ela pegou tudo que tinha e comprou tudo que temos, ate então meu trabalho me dava uma comissão boa para nós vivermos, porém tudo mudou, e eu não queria a principio enxergar a realidade de que não era fácil e ela estava sofrendo, sempre foi pratica e gosta das coisas em ordem, quando começou a faltar ela tirava no credito, mas passou a faltar para o credito, e para seu medicamento o que afetava nossa relação seu temperamento e sua faculdade, até que um trabalho que eu peguei que poderia mudar toda nossa realidade (sou vidraceiro autônomo) deu errado um cliente ruim falta de comunicação e isso acabou fazendo tudo de vez e até para o aluguel faltar no aluguel, hoje moramos em uma casa cedida, algumas coisas que tínhamos quebrou, mas nosso relacionamento esta mais forte e sabemos com toda a certeza que queremos viver juntos e nos casar, antes temos coisas que precisamos completar no nosso individual e juntos, para isso fizemos essa Vakinha.
Nós fizemos um cronograma para iniciar 2020 com ordem, com a pandemia tudo é incerto o emprego perdi e as dividas acumuladas, promessas na gaveta, sou uma pessoa de honrar com minha palavra e disse a minha madrinha que não sujaria meu nome por nada nem ninguém outra vez, mas precisei.
Nossa organização estava beirando a perfeição, em fevereiro ele começou no emprego novo com CLT e em março eu começaria na minha área de estudo Logística, e poderíamos quitar o que precisar ser quitado, completar os estudos onde precisa ser completado no caso dele fazer cursos para mudar de carreira, eu me manter na faculdade e ter garantias de poder fazer minha pós graduação no ano seguinte, lutar 10x mais para ter metade do resultado é uma das minhas maiores frustrações de vida. Hoje nós temos 22 e 28 anos respectivamente. Minha grande realização nessa relação não é apenas agora eu ter uma perspectiva de futuro com ele, casamento e filhos, casa própria um carro talvez, mas foi o amadurecimento dele o quanto do passado ele se abriu e deixou ir e agora quer correr atrás do prejuízo estudar, batalhar e vencer, essa vakinha é para isso, é para que nosso casamento aconteça, é para que possamos voltar a acreditar em nossos sonhos, embora nossas vidas não tenha sido fácil nenhuma é, não foi feita apenas de derrota, fracasso ou desperdício, nós sempre nós reerguemos e agora fazemos isso juntos, com objetivos que no final isso nos una ainda mais.
Não há doações
Nenhum resultado encontrado




Campanhas Relacionadas

Veja outras campanhas da mesma categoria.

Para aluguel alimentos fraldas
Situações Emergenciais
Para aluguel alimentos fraldas

Me chamo Pamela tenho 2 meninos um de 2 anos outro de 12 Estou precisando de fra...

Arrecadado R$0 0.00%
Meta R$1.000
User Image por Pamela Barbosa 150 dias restantes
Ajuda para comprar a cadeira de banho
Situações Emergenciais
Ajuda para comprar a cadeira de banho

COMPARTILHEM ASSIM VC TAMBÉM AJUDA Olá sejam todos bem vindos! Ana...

Arrecadado R$0 0.00%
Meta R$5.000
User Image por Dalila Ferreira dos Santos 150 dias restantes
Me ajude a construir meu muro lateral por favor
Situações Emergenciais
Me ajude a construir meu muro lateral por favor

Ola boa noite ,me chamo vanderleia ,tenho 1 filho moro de favor,e preciso muito...

Arrecadado R$0 0.00%
Meta R$2.000
User Image por Crespamente black Não há mais tempo-210