Quadrinho

SR. AGORA - A Ressurreição

User Image
por Luciano Cunha
Criado 08/09/2022 | Rio de Janeiro
R$8.127 Arrecadado | R$10.000 objetivo
  • 107 Apoiadores
  • Finalizado
Do mesmo autor do sucesso O Doutrinador, chega mais um personagem para construir o panteão do heroísmo à brasileira. Desta vez, a trama traz um velho ídolo do passado, um homem amado pelo país inteiro, mas que hoje vive no esquecimento, na penúria e na solidão. Quando estranhos acontecimentos começam a atingir crianças do subúrbio onde mora, o Sr.Agora se vê na encruzilhada da vida: ele aceita sua debilidade e sua decadência física ou veste novamente seu uniforme para combater inimigos odiosos? Como um quase ancião, sem nenhum superpoder, pode fazer a diferença frente a uma máfia internacional?
De cara, um protagonista que carrega uma singela homenagem a um "herói" de infância do autor, o saudoso Capitão Aza, programa exibido na TV Tupi entre 1968 e 1979. Indo mais fundo, uma história de redenção e redescoberta existencial, onde um homem idoso precisa vencer seus limites e redescobrir seus valores e crenças. Aventura e ação, marcas de Luciano Cunha, com uma pitadinha de humor de um dos mestres do gênero no Brasil (esse é um segredo que será revelado!).
SE A VIDA TE DESSE UMA NOVA CHANCE DE FAZER A COISA CERTA... VOCÊ FARIA? MESMO QUE ISSO PUDESSE LHE CUSTAR A PRÓRIA VIDA? Essa é a pergunta central da história de Aloísio Ávila. Um homem comum, sem poderes, sem super força, super velocidade ou fator cura... Só um mais um aposentado vivendo no limite de sua dignidade, só mais um brasileiro vivendo no subúrbio de uma grande cidade. Alguém tão comum aos olhos do cotidiano que é praticamente invisível, como se não existisse. Mas nem sempre a vida de Aloísio foi assim.
Quando jovem, Aloísio Ávila apresentava um programa infantil na TV, levando alegria e diversão às crianças através de seu personagem, o Sr. Agora. A figura do Sr. Agora era querida em todo o Brasil pela criançada da época, que não perdia um dia de seu programa. Ele era um verdadeiro superstar. Os pais adoravam as lições que seus filhos aprendiam no final do programa: disciplina, coragem, companheirismo, honra, respeito, humildade e seriedade nos estudos. O Sr. Agora era um símbolo de inspiração e motivação para crianças, mostrando a elas que enfrentar os desafios da vida e fazer o bem eram básicos e, embora a fama fosse uma conquista, sua maior alegria era saber que ajudava pais de todo o Brasil a inspirar os filhos com uma mensagem valorosa.
Aloísio sempre quis constituir uma família e ser pai. Poder carregar seus filhos nos braços, vê-los crescer, ensinar, motivar e cuidar... Só que a vida o obrigou a fazer uma escolha dura, mas necessária, abrindo mão de seu sonho de ser pai. Mais do que isso, a vida levou também os tempos de glória do Sr. Agora, sua fama e suas mensagens estimulantes.
Hoje, idoso e esquecido, Aloísio se pergunta se seu trabalho teve algum valor. O Sr. Agora ficou no passado, enterrado no imaginário de crianças que cresceram e se tornaram adultos egocêntricos, criando crianças egocêntricas. Aloísio, um otimista inveterado, ainda crê ser possível fazer algo de significante para a infância de hoje. Ainda acredita que possa, de alguma forma, ser útil para aqueles que carregam o legado do futuro consigo. Aloísio também clama por mudança.
E mudança é justamente o que está para acontecer, quando Aloísio descobre, na vizinhança, um pequeno tentáculo de uma quadrilha internacional, centrada em depravações infantis que só podiam ter lugar no esgoto da Dark Web. Diante disso, ele se vê numa encruzilhada: Se contar para as autoridades, pode até arranhar o esquema e salvar crianças, mas não vai acabar com a quadrilha, tampouco vai atingir os poderosos que pagam fortunas para abusar de pequenos e, com toda certeza, também pagam fortunas para que a lei não os alcance. Por outro lado, se agir por conta própria, pode fazer o que a lei não é capaz, mandando uma clara mensagem aos mafiosos: que estas crianças agora têm um protetor, o Sr. Agora. Mas, isso colocaria em extremo perigo seus ossos e músculos abatidos pelo tempo. Afinal, ele é só um tiozão com um uniforme do passado ou ele é o herói que vivia dentro do astro da TV?
A mesma vida que tirou de Aloísio a oportunidade de ser pai, o convoca a se sacrificar pelo futuro de inúmeras crianças. O velho ídolo sabe que este é um caminho sem volta, mas sua alma grita para sair da apatia e fazer a diferença de novo! Prestes a tomar a maior decisão de sua vida, Aloísio tem uma única certeza: seus últimos dias não serão em vão. Apoie este novo projeto e acompanhe essa história de redenção e aventura!
MOCK_BODY_1662675999.jpg
MOCK_BODY_02_1662676046.jpg
MOCK_BODY_03_1662676919.jpg
MOCK_BODY_04_1662676952.jpg
Não há doações
Nenhum resultado encontrado

Campanhas Relacionadas

Veja outras campanhas da mesma categoria.

História em quadrinhos do curta A Fera do Brejo
Quadrinho
História em quadrinhos do curta A Fera do Brejo

Um amigo escreveu um roteiro para um curta chamado A Fera do Brejo. A enfermera...

Arrecadado R$0 0.00%
Meta R$1.000
User Image por San Ferrera Não há mais tempo-633
REVISTA BOOMER MAGAZINE
Quadrinho
REVISTA BOOMER MAGAZINE

Em tempos onde o humor é questionado e, por muitas vezes até mesmo CALADO, nos v...

Arrecadado R$40 0.27%
Meta R$15.000
User Image por josé henrique pereira Não há mais tempo-633
Crônicas de Elvira - Webcomic Independente
Quadrinho
Crônicas de Elvira - Webcomic Independente

Elvira de Monte-Mor é uma "Faz Tudo" que vive numa idade média cheia de magia e...

Arrecadado R$0 0.00%
Meta R$3.000
User Image por João Paulo Miranda Não há mais tempo-633